segunda-feira, 15 de setembro de 2014

A poesia da vida

Gosto da natureza...
Um vento, uma árvore,
uma praça, um cheirinho de chuva
e um compromisso distante.

Prezo a poesia das coisas!
A parte científica, para nada me serve.
Prefiro sentir com o coração
e deixar que os olhos se encantem...

Não gosto do desespero 
de uma teoria explicada em detalhes.
Só a poesia explica o inexplicável
e só os sentidos dão vida ao coração.

É inútil explicar a vida
e esquecer de senti-la,
apreciá-la com a humildade de uma borboleta
recém saída de seu nobre casulo. 

Por: Miriã Pinheiro

5 comentários:

  1. Adorei a poesia, inspiradora. *-*
    Parabéns;

    ResponderExcluir
  2. Muito bom a poesia parabéns e pelo blog também.

    ResponderExcluir
  3. Julgo ser a minha 1ª visita:
    E gostei de ter vindo!
    Saudações poéticas!

    ResponderExcluir
  4. Muito obrigada por todos os comentários. Espero que volte sempre Vieira Calado, será uma grande prazer tê-lo como leitor.
    Abraços poéticos.

    ResponderExcluir
  5. Ola
    Gostei da poesia, na vida nos preocupamos com muitas coisas e esquecemos de vive-la.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir